quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Por Trás da Escuridão - Chirlei Wandekoken

Título: Por trás da Escuridão
Autor: Chirlei Wandekoken
Editora: Pedrazul
Páginas: 600


“A despedida fora a parte mais difícil uma dor física lhe cortou o peito, tamanha a dor na alma” (pag 38)



A história começa com Ana Solevade, uma mulher viúva, de 34 anos, desempregada e que tem dois filhos: uma menina e um menino e precisa urgentemente arrumar um emprego. Como não consegue arranjar nada em publicidade, que é a sua área, vê um anúncio no jornal para uma vaga em Minas Gerais, na fazendo Montemezzo, onde sua função seria trabalhar como acompanhante de uma idosa. Como está desesperada, Ana se arrisca e liga perguntando informações. Quem atende é um homem. Ele lhe passa alguns detalhes, comunica que a senhora em questão é cega e, por isso, não tem condições de ler ou ficar se locomovendo sozinha. Fala sobre as exigências e Ana fica na expectativa, pois necessita muito do emprego.

Não podendo levar os filhos, pois Maria Helena, a idosa de quem Ana irá cuidar, não permite crianças, ela os deixa com os avós. Ana, contudo, leva sua cachorra, a florinha, pois não tem como quem deixá-la. Um motorista da família Montemezzo vai buscá-la e, enquanto viajam, Ana, curiosa, pergunta sobre a cidade e ele lhe conta a história do lugar, dos barões etc.

Ao chegar à fazenda, Ana conhece Polaco, um garoto encantador – danado – de fofo, que fica encarregado de cuidar de sua cadela, pois ela prefere não se arriscar a ter que abandoná-la, caso a dona não goste de animais. Polaco, vive com a mãe doente e com o padrasto, porém é um garoto muito alegre e cheio de energia. Finalmente, ela conhece também Rodrigo Montemezzo, filho de Maria Helena.

De início, Ana se sente meio intimidada por ele e a mãe. Rodrigo, porém, mostra a ela que é uma pessoa gentil, diferente de Maria Helena, que sempre a trata muito mal. Um dia ao passar mal com uma notícia dada por Rodrigo, a idosa é atendida por Eduardo, um médico muito lindo e charmoso que ganha de primeira o coração de Ana.

“Ana, minha doce e linda Ana, o amor é sacrificial. É decisão. Decide-se amar e pronto. Já a paixão é fogo incontrolável, indomável, loucura mesmo, mas também é dor.” (pag 155)

Tudo estaria bem não fosse Eduardo ser casado. Sobretudo, Eduardo não ama Mona, sua esposa, e isso é ainda mais dilacerante. Em meio a essa decepção, Ana Solevade acaba tendo problemas sérios de família e se vê obrigada a pedir a ajuda de Rodrigo. Ele gentilmente cede ajuda a ela e, em um impulso, acaba pedindo-a em casamento. O momento e a situação acabam induzindo Ana a aceitar, mesmo sem amá-lo.

A partir desses nefastos acontecimentos onde, além de seus problemas pessoais, Ana acaba ficando encarregada de tomar conta de Polaco, que acabou de perder a mãe, um conflito interno começa a ser travado sem seu coração, deixando-a em uma encruzilhada.

Além dessa trama, temos também os segredos do casarão que contém alguns cômodos que se mantêm intocados e trancados; Linda, uma das empregadas que é louca por Rodrigo, Antônia, sua mãe, que quer fazer de tudo para que a filha se case com ele, e os demais empregados que são simplesmente cativantes.

O que eu achei do livro.

A escrita da Chirlei é bem trabalhada, você sente uma delicadeza do início ao fim. Por trás da Escuridão também contém história, além do romance, e é maravilhoso poder conhecer um pouco mais sobre uma parte importante de Minas gerais, particularmente eu gosto muito desse estado, já estive lá algumas vezes e não tem como você não se apaixonar.

Tem amor na história, uma leve sedução, nada apelativo, tudo numa dose sutil e muito agradável. Em cada página há uma surpresa, algum acontecimento marcante na vida dos personagens.

Ana Solevada, apesar de todo o sofrimento, pois se vê sem poder desfrutar de seu amor verdadeiro, casada com alguém a quem não ama e entre tantas dificuldades as quais ela é submetida, é uma mulher que segue em frente, busca novas perspectivas e não se deixa vencer pelo abatimento e a tristeza que permeia em seu coração.

Rodrigo é outro personagem de quem eu não posso dizer que não gostei, aliás, apesar de alguns erros que também lhe custaram a felicidade e a felicidade dos que estavam a sua volta, posso dizer que criei grande apreço por ele. Não é um homem mau, pelo contrário, é cuidadoso, atencioso e amoroso. Com o tempo, essas características vão mudando um pouco, mas é compreensível. Não o julgo e muito menos Ana, pois ambos mentiram, todavia ambos tiveram que arcar com as consequências, o que posso garantir que não foi fácil.

E o que dizer de Eduardo, o belíssimo médico que ocupa os pensamentos e o coração de Ana? Além, é claro, do charme que ele leva consigo, é um homem extremamente divertido. Confesso que senti um pouco de raiva dele por “falta” de algumas atitudes, mas isso se deve ao fato de que eu não entendia seus motivos, o que só vem a ser esclarecido mais para o final do romance.

Também me apaixonei pelo danado do Polaco! Aliás, tenho que confessar que ele se tornou um dos meus personagens prediletos nesse livro. Sua humildade, sinceridade e sua maneira de falar me conquistaram. Uma das personagens do livro diz que para medir o caráter de uma pessoa é necessário saber se ela gosta de animais e de crianças, então já posso dizer que tenho medo de quem não gostar do Polaco, pois ele é realmente encantador com sua simplicidade.

No geral, não teve ninguém na história de quem eu não gostasse, mesmo a Linda que era “rival” de Ana (pelo menos no ponto de vista dela) não me causou – muita – raiva, nem Antônia com aquele jeito afetado de ser, tampouco Maria Helena que, apesar de tudo, acabou de certa forma se tornando amiga de Ana.

Por trás da escuridão não é um livro “romântico” por assim dizer, ele não se foca apenas no envolvimento dos personagens principais, apesar de boa parte da história girar em torno do que ela sente por Eduardo, o que move ela a realizar muitas coisas. Todavia, aborda muitos outros temas interessantes e que te fazem refletir.

Cada um tem um modo de ver as coisas e somente a Chirlei é quem pode dizer com clareza o que ela realmente quis passar (claro, se foi ela que escreveu‼!). Mas eu costumo pensar que quando um autor joga sua obra para o mundo, essa definição fica a encargo de cada um, ganhando assim novos significados. Então o que eu posso dizer é que para mim esse livro se trata de como você deve medir suas escolhas, pois elas podem ter um preço caro mais para frente; em como você deve lutar pelo amor; em como deve ser sincero com os outros e consigo mesmo, pois a mentira traz consequências desastrosas; em como você deve escolher bem o seu emprego, ou você poder terminar numa teia de acontecimentos caóticos que irão mudar sua vida completamente‼! o.O rs… Sobretudo, ensina que o tempo pode passar, mas sempre haverá uma nova chance para que você seja feliz e tome as decisões certas, basta você se dar uma chance.

Nenhum comentário:

Postar um comentário